Fórum na Unesco analisa impacto da primavera árabe no Oriente Médio
BR

24 janeiro 2012

Nesta quarta, 25, faz um ano do início dos protestos no Egito que levaram à queda do regime do presidente Hosni Mubarak.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, realiza nesta terça-feira, em sua sede em Paris, um fórum para debater o impacto político e cultural da primavera árabe.

Em 25 de janeiro faz um ano desde o começo dos movimentos populares que levaram  ao fim do regime do presidente Hosni Mubarak, no Egito. A chamada “Primavera Árabe” chegou ao país depois de passar pela Tunísia e provocou a queda de regimes autocráticos, redesenhando o mapa político da região.

Edição Especial

Para marcar a data, o “Fórum Futuro”, da Unesco, vai examinar a evolução do levante popular e seu impacto na política e cultura do país.

Sob o tema “Que futuro para a primavera árabe?”, a Unesco está reunindo  personalidades como Dominique Baudis, ex-presidente do Instituto do Mundo Árabe e Mahmoud Hussein, autor egípcio e cientista político, entre outros convidados.

O fórum será seguido por uma série de eventos organizados pela Delegação Permanente do Egito e pela Embaixada Egípcia na França, incluindo um concerto do grupo Inchad. Com 34 artistas, a ideia do grupo é traçar a história do Egito desde a época dos faraós até o presente, em um programa que irá incluir músicas cantadas na Praça Tahrir, que foi o centro dos protestos.

A semana também será marcada pela abertura de uma exposição de arte multimídia intitulada "Dezoito Dias de Ação", uma referência ao tempo que foi necessário aos manifestantes para derrubar o governo de Mubarak. A exposição apresenta vídeos, fotografias, pinturas e grafites de artistas egípcios.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud