Perspectiva Global Reportagens Humanas

Unesco ajuda Moçambique e países vizinhos a apostarem nas indústrias criativas

Unesco ajuda Moçambique e países vizinhos a apostarem nas indústrias criativas

Fundo Internacional para a Diversidade Cultural promove projectos em Moçambique e sete outros países africanos; objetivo é dinamizar setor cultural para criar emprego, novas políticas culturais e reforçar o que já existe.

Joyce de Pina, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Moçambique e sete outros países africanos receberam verbas do Fundo Internacional para a Diversidade Cultural, associado à Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, para desenvolverem projetos relacionados com as indústrias criativas e políticas culturais.

O fundo selecionou vários projectos em todo o mundo, 17 ao todo, oito dos quais no continente africano.

Indústrias Criativas

A Comissão Nacional de Moçambique para a Unesco vai receber US$ 65 mil para treinar parceiros em três regiões do país para serem os encarregados da capacitação local no que toca à cultura.

O projecto moçambicano pretende facilitar a troca de experiências e de conhecimento sobre indústrias criativas junto da juventude.

Nos outros países africanos, como no Níger, o fundo disponibilizou US$ 80 mil para a defesa dos direitos de autor de forma a ajudar os artistas a melhorarem os seus níveis de vida, e no Zimbabué, US$ 99 mil foram entregues para o Fundo Cultural do país.

Esse dinheiro, de acordo com o projecto, vai ser gasto em estudos sobre o impacto das indústrias criativas em Harare.

Outros países do continente que vão poder beneficiar do fundo são o Senegal, a África do Sul, o Malauí, o Togo e o Quénia.