Gripe aviária mata no Egito e na China

5 janeiro 2012

Governos chinês e egípcio notificaram a Organização Mundial da Saúde; no Egito aves infetadas estão na origem da contaminação e na China, a fonte de infeção está a ser investigada.

[caption id="attachment_209677" align="alignleft" width="350" caption="Foto: UN PHOTO"]

Joyce de Pina, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, confirmou a morte de duas pessoas vítimas do vírus da gripe aviária nas últimas semanas - uma na China e outra no Egito.

O caso chinês está a ser investigado, a fonte de infeção não foi ainda determinada. Trata-se de um homem de 39 anos, residente na província de Guangdong, no sul do país, junto à fronteira com Macau.

Vítimas Jovens

A vítima chinesa começou a desenvolver sintomas de gripe aviária no dia 21 de dezembro e sucumbiu à infeção dez dias depois. Dos 41 casos de gripe aviária confirmados na China, 27 foram fatais.

A vítima egípcia contraiu o vírus no dia 16 de dezembro e morreu seis dias depois. Também do sexo masculino, tinha 42 anos e vivia em Menofia Governorate. De acordo com as autoridades locais, o homem contraiu o vírus na sequência de contactos com aves contaminadas.

Dos 157 casos de gripe aviária registados no Egito, 55 causaram a morte do portador.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud