ONU pede ao Iraque mais diálogo para resolver casos de tensão com curdos
BR

5 janeiro 2012

Desde a saída das tropas americanas, no mês passado, o país tem enfrentado episódios de violência sectária; em dezembro, uma série de atentados a bomba, em Bagdá, matou pelo menos 60 pessoas.

[caption id="attachment_209235" align="alignleft" width="350" caption="Martin Kobler"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O enviado das Nações Unidas ao Iraque, Martin Kobler, expressou preocupação com o aumento de tensões sectárias no país. Ele fez a declaração após um encontro com altos funcionários da região do Curdistão, localizada no norte do Iraque.

Kobler, que também se reuniu com o presidente iraquiano, Jalal Talabani, pediu a todos os partidos políticos que “cooperem com um espírito de parceria”. Segundo ele, as diferenças devem ser resolvidas através do diálogo.

Militares Americanos

Desde a retirada dos militares americanos do Iraque, no mês passado, o país está enfrentado casos de violência sectária.

Em dezembro, uma série de atentados a bomba, na capital Bagdá, matou mais de 60 pessoas e deixou pelo menos 180 feridas.

Nas últimas semanas, o país também está registrando atentados contra políticos e membros do governo.

Em nota, emitida pelo seu porta-voz, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que está preocupado com a continuação da tensão no Iraque. Ele pediu ao governo iraquiano que “reforce suas instituições democráticas.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud