Em 2012, México vai investir mais de 15% do PIB em ações para crianças
BR

29 dezembro 2011

País tem 27% de menores no campo vivendo em extrema pobreza; número é mais de três vezes superior à quantidade de crianças pobres em áreas urbanas; verba federal será anexada ao orçamento regular.

[caption id="attachment_209462" align="alignleft" width="350" caption="Foto: World Bank"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

Crianças no México que sofrem com pobreza e violência deverão receber um apoio reforçado do governo, já no próximo ano.

Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, 27% das crianças que vivem no campo sofrem com a extrema pobreza. O número é mais de três vezes superior ao de menores que moram em áreas urbanas. Além disso, crianças indígenas são, frequentemente, marginalizadas e privadas de acesso à educação de qualidade.

Escandinávia e África Subsaariana

Em comunicado, o Unicef elogiou a decisão do governo mexicano de melhorar a situação de crianças e adolescentes no país. A iniciativa também deve ajudar a avançar o desenvolvimento econômico do México.

A representante do Unicef no México, Susana Sottoli, disse que apesar de ser uma das 15 maiores economias do mundo, o país ainda tem milhares de crianças na pobreza.

Ela lembrou que enquanto algumas áreas mexicanas têm padrões de vida comparado ao da Escandinávia, outras se assemelham à situação da África Subsaariana.

Saúde e Educação

Pelo novo programa, que foi anexado ao orçamento regular mexicano, projetos de combate à pobreza infantil e à violência contra menores deverão contar com o equivalente a R$ 70 bilhões.

A verba equivale a mais de 15% do Produto Interno Bruto, PIB, mexicano.

O anexo, aprovado pelo governo na semana passada, também será investido em ações na área de educação, saúde e nutrição para crianças.

*Apresentação: Eduardo Costa Mendonça.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud