ONU quer sociedade civil engajada na transição política na Líbia
BR

29 dezembro 2011

Declaração é do chefe da Missão de Apoio das Nações Unidas no país, Ian Martin; ele disse que a Líbia precisa se preparar para eleições, após a queda do regime de Muammar Kadaffi.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O chefe da Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia, Ian Martin, afirmou que a sociedade civil precisa estar melhor representada no processo de transição política do país.

Martin está visitando uma série de cidades líbias para conversar com líderes comunitários e militares, além de intregrantes da sociedade civil, jovens e mulheres.

Décadas de Governo

O objetivo das visitas é analisar como a ONU pode ajudar no processo de consolidação da paz no país afetado por confrontos que mataram milhares de pessoas.  A Líbia está vivendo um período de mudanças desde a morte do ex-líder Muammar Kadafi, que ficou mais de 40 anos no poder.

O enviado da ONU afirmou que a Líbia precisa se preparar para as eleições e integrar rebeldes em postos do governo. Martin lembrou que as violações de direitos humanos têm de ser encaradas.

O chefe da Missão das Nações Unidas, Unsmil, disse que os “líbios fizeram a revolução e que agora, eles vão construir a nova Líbia”.

O Conselho Nacional de Transição, que governa o país, disse que as eleições serão realizadas em oito meses.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud