Secretário-Geral condena ataques a igrejas cristãs na Nigéria
BR

27 dezembro 2011

Pelo menos 40 pessoas morreram na série de atentados a bomba no dia do Natal, perto de Abuja, e na cidade de Jos; segundo agências de notícias, grupo militante islâmico Boko Haram teria assumido a autoria do crime.

[caption id="attachment_209295" align="alignleft" width="350" caption="Ban Ki moon"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU emitiu uma nota, no domingo, condenando – de forma veemente -, uma série de ataques contra igrejas cristãs em Mandala, na Nigéria.

Os atentados a bomba, na manhã do Natal, mataram pelo menos 40 pessoas, perto da capital Abuja, e na cidade de Jos, no nordeste do país. Dezenas ficaram feridas nos dois ataques.

Violência Sectária

Em nota, Ban Ki-moon pediu o fim de todos os atos de violência sectária na Nigéria. E disse que nada pode justificar a violência.

Segundo agências de notícias, os ataques contra as igrejas cristãs foram condenados também por outros representantes da comunidade internacional incluindo o papa Bento 16 e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Ainda de acordo com as agências, o grupo militante islâmico, Boko Haram teria assumido a autoria dos ataques.

Em agosto, um atentado suicida à sede da ONU, na Nigéria, causou a morte de cerca de 20 pessoas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud