Agência da ONU usa tecnologia nuclear para combater gripe aviária
BR

27 dezembro 2011

Para fazer prevenção eficiente é preciso entender os hábitos migratórios das aves que transmitem a doença.

[caption id="attachment_209284" align="alignleft" width="350" caption="Técnica ajuda a identificar hábitos migratórios"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, informou que está aplicando tecnologias nucleares ao combate da gripe aviária.

As técnicas estão ajudando a identificar os hábitos migratórios das aves que transmitem a doença.

Pandemia

O vírus H5N1 é, na maior parte do casos, encontrado em pássaros. Pessoas em contato com os animais acabam se contaminando, e uma variante mais agressiva do vírus pode matar até 70% das pessoas infectadas.

Uma outra forma de contaminação é o consumo de carne e ovos de aves que não estão bem cozidos, além do contato com sangue e fezes dos animais.

As técnicas usadas pela agência de energia nuclear estão ajudando a conter o vírus em algumas regiões do mundo além de prevenir a pandemia.

Os especialistas medem as penas das aves além de fazer uma análise dos níveis de isótopos.

Desde 2006, a Aiea está realizando treinamentos regionais sobre doenças como gripe aviária, febre aftosa e raiva entre outras.

O curso, oferecido a profissionais dos países-membros da agência, é ministrado no Laboratório de Produção e Saúde Animal, na cidade de Seibesdorf, na Áustria.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud