Ataque na Somália mata dois funcionários da ONU e um de uma ONG

23 dezembro 2011

Programa Mundial de Alimentos condena ataque; Somália mantém-se uma das regiões mais perigosas do mundo para organizações humanitárias.

[caption id="attachment_209270" align="alignleft" width="350" caption="Distribuição de comida na Somália"]

Joyce de Pina, Rádio ONU em Nova Iorque.

As mortes dos três funcionários humanitários na Somália, dois deles do Programa Mundial de Alimentos, PMA, foram condenadas pela agência das Nações Unidas, que sublinhou “deplorar a morte de pessoas que se dedicam a ajudar outras”.

Os funcionários internacionais estavam em Mataban, no centro do país, a monitorizar a distribuição de alimentos e de tendas para os refugiados internos quando foram mortos a tiro por um homem.

Atividades

O crime ocorreu na manhã desta sexta-feira. O atacante acabou por ser detido, e o PMA suspendeu as atividades na região enquanto o incidente estiver a ser investigado.

O Programa Mundial de Alimentos é a maior agência humanitária do mundo a lutar contra a fome. Todos os anos, em média, a organização dá assistência a mais de 90 milhões de pessoas em mais de 70 países.

Na Somália, a agência trabalha com refugiados internos e crianças vítimas de malnutrição.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud