Nações Unidas apelam para proteção de crianças no Egito

23 dezembro 2011

Menores estão a ser mortos, feridos e detidos no país, vítimas colaterais da instabilidade política; Unicef pede às autoridades para poupá-las da violência.

[caption id="attachment_209264" align="alignleft" width="350" caption="Protestos no Egito"]

Joyce de Pina, Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, lançou um apelo directo às autoridades egípcias, políticas e militares, para proteger as crianças da violência que se vive no Egito.

Milhares de pessoas estão a sair às ruas do Cairo, capital do país, para protestar contra a junta militar que está no poder.

De acordo com o Fundo, os menores são arrastados pela espiral de violência e testemunham, em primeira mão, situações a que deveriam ser poupados.

Investigações

Desde a semana passada, duas crianças foram mortas, dezenas feridas e 69 detidas pelas autoridades policiais.

O Unicef também pediu para que investigações aos incidentes que resultaram na morte e detenção de crianças sejam realizadas.

Mulheres

Também as mulheres estão a ser apanhadas pela violência que assola o país. Michelle Bachelet, diretora-executiva da entidade ONU Mulheres, que promove a autonomia feminina, citou relatos de violência contra as mulheres que desempenham atos políticos no país.

A responsável afirmou que as mulheres não podem ser alvo de violência por expressarem o que pensam.

Bachelet sublinhou que a contribuição feminina para a construção de novas insitutições políticas no país passa pela liberdade plena para desempenhar seus papéis.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud