EUA podem ter perdido, este ano, US$ 75 bilhões em fraudes na saúde
BR

23 dezembro 2011

Dado foi informado à Organização Mundial da Saúde, OMS, por associação americana de combate ao crime; segundo agência da ONU, orçamento global com cuidados médicos, em 2008, alcançou US$ 5,7 trilhões.

[caption id="attachment_208485" align="alignleft" width="350" caption="Fraudes ocorrem com receitas ilegais"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

Um boletim da Organização Mundial da Saúde, OMS, sugere que os Estados Unidos podem ter perdido US$ 75 bilhões, em 2011, com fraudes na área da saúde.

O dado foi calculado pela Associação Nacional Anti-Fraude de Tratamento de Saúde nos Estados Unidos. De acordo com autoridades americanas, a melhor maneira de combater o crime é através da prevenção e da punição.

Emergência

Em uma reportagem, publicada na página da OMS na internet, o diretor-executivo da Associação americana, Lou Saccoccio, lembrou o caso de um médico e de uma enfermeira no estado do Kansas, condenados a 30 e 33 anos de prisão, respectivamente, por fraudes na saúde.

Nesse caso, não houve só o desvio de dinheiro com a receita ilegal de medicamentos, mas também mais de 100 entradas em salas de emergência de hospitais, que resultaram em 68 mortes. A maioria dos pacientes havia tomado uma overdose.

De acordo com a OMS, os gastos com saúde no mundo, em 2008, chegaram a US$ 5,7 trilhões, equivalentes a quase R$ 10 trilhões.  Mais de 7% deste total se perdem com fraudes e erros.

Cada Centavo

Técnicos britânicos que combatem o crime afirmam que quanto mais rápido for descoberta a fraude, mais chance terão os pacientes que estão na fila à espera de tratamento. Cada centavo desviado da saúde deixa de ser investido nos cuidados de quem realmente precisa.

Entre os crimes cometidos estão roubos de cadeira de rodas, venda de dados para redes criminosas e a superfatura de contas médicas. Somente na África do Sul, as fraudes na saúde totalizam até US$ 1 bilhão por ano.

Na Grã-Bretanha, o Serviço Nacional de Saúde perde cerca de 3% de seu orçamento para as fraudes.

Recuperação

A OMS citou ainda casos de sucesso de combate à fraude em países como Bélgica, França, Holanda e na própria Grã-Bretanha, onde boas práticas e medidas judiciais levaram à recuperação de cerca de US$ 350 milhões.

Entre os passos recomendados para evitar a fraude estão a suspensão do pagamento de uma conta médica em caso de suspeita de irregularidades e checagem de informações de fornecedores e assegurados.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud