ONU quer estratégia regional para prevenir conflitos em África

22 dezembro 2011

Chefes dos centros da organização na África Central e Ocidental, colocaram a pirataria na agenda; Secretário-Geral enviou equipa para avaliar situação.

[caption id="attachment_205420" align="alignleft" width="350" caption="Combate à pirataria em discussão"]

Joyce de Pina, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Os chefes dos centros regionais políticos das Nações Unidas em África discutiram as ameaças comuns aos Estados da África Central e Ocidental.

O encontro, o primeiro do género, insere-se num plano de promoção de diálogo e avaliação de ameaças comuns. O objectivo é criar uma estratégia regional para a prevenção de conflitos e consolidação da paz.

Agenda

As delegações encontraram-se em Dacar, no Senegal. Em dicussão, esteve a pirataria no Golfo da Guiné, mas também o período pós-crise na Líbia e a situação de segurança ao longo da região do Sahel (que engloba a Mauritânia, o Mali e o Níger).

Outro tema forte discutido foram as actividades do líder rebelde Joseph Kony, comandante do Exército da Resistência do Senhor, LRA, procurado pelo Tribunal Penal Internacional por, alegadamente, ter cometido vários crimes contra a humanidade.

Piratas

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, recentemente fez referência à necessidade de se reduzir o movimento de armas em África como forma de controlar os conflitos armados no continente.

No âmbito da promoção de uma estratégia comum para prevenir conflitos em África, uma equipa foi enviada para a região para avaliar a situação, em especial a pirataria no Golfo da Guiné.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud