Comissão de Inquérito sobre Líbia termina primeira fase da investigação
BR

20 dezembro 2011

Grupo, formado pelo Conselho de Direitos Humanos, em fevereiro, está apurando violações de leis internacionais cometidas por todas as partes do conflito civil.

[caption id="attachment_209106" align="alignleft" width="350" caption="Armas recolhidas na cidade de Misrata"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

A Comissão de Inquérito do Conselho de Direitos Humanos da ONU, que está apurando violações na Líbia, encerrou a primeira parte de seus trabalhos.

Em comunicado, o grupo informou que visitou a capital Trípoli do fim de novembro a 16 de dezembro para investigar violações dos direitos humanos e de leis internacionais no país árabe.

Novas Autoridades

A comissão se reuniu com representantes do atual governo líbio e de organizações não-governamentais.

Segundo o juiz Philippe Kirsch, que preside o grupo, as novas autoridades líbias estão tomando providências para apurar as denúncias.

De acordo com a ONU, milhares de pessoas morreram nos confrontos entre forças leais ao ex-líder líbio Muammar Kadafi e os opositores do governo. Os protestos, que foram parte da Primavera Árabe, eclodiram no início do ano.

Kadafi foi morto em 20 de outubro em sua cidade natal.

Prisão

A Comissão de Inquérito está investigando violações cometidas por todas as partes do conflito.

O grupo também entrevistou detentos da prisão de Matiga, além de visitar um local onde várias execuções teriam ocorrido pelas mãos das forças de Kafadi.

O grupo deverá retornar à Líbia em janeiro para visitar mais nove cidades incluindo Benghazi, considerado o quartel-general da revolta, Misratah e Sirta.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud