Aliança das Civilizações espera mais diálogo após Primavera Árabe
BR

14 dezembro 2011

Líder do grupo e ex-presidente de Portugal, Jorge Sampaio, disse que jovens que promoveram as mudanças devem ajudar a construir as bases de um futuro melhor.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O chefe da Aliança das Civilizações das Nações Unidas, Jorge Sampaio, afirmou que espera uma era de mais diálogo e diversidade nos países que passaram pela Primavera Árabe.

O movimento ajudou a promover uma fase de transição polítca em países do Oriente Médio e do norte da África. Após os protestos de rua, regimes de várias décadas foram substituídos na Tunísia, no Egito, na Líbia e no Iêmen.

Redes Sociais

Sampaio, que foi presidente de Portugal, fez a declaração numa entrevista à Rádio ONU, em Doha, no Catar. Ele participou da realização do Fórum da Aliança das Civilizações, que terminou no último dia 11 na cidade.

“As circunstâncias de haver uma juventude mais formada, mais preparada, de haver os meios das redes sociais, tudo isso traz à tona d’água muito maior troca de informações que não havia dantes. É preciso ajudar as economias e é preciso que os países, eles próprios, assumam o seu destino. Porque não pode ser só na rua. Tem que ser a combinação entre a criação de instituições, estabilidade política de alguma maneira para que os processos democráticos se possam desenvolver e ao mesmo tempo ter esse input permanente daqueles jovens que querem mudança, que querem esperança”, afirmou.

A Aliança das Civilizações, uma iniciativa dos Governos da Espanha e da Turquia, ajuda a promover mais diálogo entre culturas e povos do Ocidente e do Oriente.

*Com reportagem de Camilo Freire, em Doha.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud