OMS lança vacina mais eficiente para zona do cinturão africano de meningite

13 dezembro 2011

Parceria da agência com outras instituições permitiu descobrir método mais eficaz que os anteriores; testes clínicos continuam a ser feitos e espera-se que até 2016, 25 países africanos recebam campanha de vacinação.

 

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Lyon.

Mais de 22 milhões de pessoas, entre os 1 e 29 anos, habitantes de países como Camarões, Chade e Nigéria, até o final deste ano, receberão a vacina contra a meningite. A informação sobre a imunização, naquela zona conhecida como cinturão de meningite, foi avançada em comunicado desta segunda-feira da Organização Mundial da Saúde, OMS.

Nova Vacina

A nova vacina tem o potencial de eliminar a principal causa da epidemia de meningite no continente africano.

A OMS aponta que a vacina atual supera as anteriores, em várias vertentes: na duração da proteção que é maior; protege crianças; tem a capacidade de gerar uma imunidade forte; e é vendida a um preço razoável para o continente africano.

Esta iniciativa faz parte de uma colaboração entre o Projeto de Vacina da Meningite, MenAfriVac da OMS e da ONG Path, um fabricante indiano de vacinas e funcionários da área da saúde publica do mesmo país, assim como vários países africanos.

Espera-se que até 2016, 25 países africanos da região afetada efetuem campanhas de vacinação de grande escala destinadas a um total de 300 milhões de pessoas.

Testes clínicos

A introdução desta vacina foi possível depois de muitos anos de testes clínicos.

Há seis anos, começou a ser testada em humanos na Índia. Até hoje, já participaram nos testes cerca de 10 mil pessoas de países como Gambia, Gana, Índia, Mali e Senegal. Os testes continuam a existir, nesta altura para descobrir qual a duração da proteção da vacina e qual o momento exato para a sua introdução nos programas de imunização normais.

Em dezembro de 2010, a nova vacina tinha sido usada no Burkina Faso, Mali e Níger.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud