Conselho de Direitos humanos condena violações na Síria
BR

2 dezembro 2011

 

Violência política já causou a morte de pelo menos 4 mil pessoas desde meados de março no país; entre as vítimas estão mais de 300 crianças.

 

[caption id="attachment_208414" align="alignleft" width="350" caption="Conselho de Direitos Humanos aprovou resolução"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Direitos Humanos da ONU condenou, com veemência, violações cometidas por autoridades na Síria ao reeprender manifestantes pró-democracia no país.

Em sessão especial nesta sexta-feira, o órgão pediu ao governo sírio que proteja os cidadãos da violência.

Crianças

A resolução do Conselho foi adotada por 37 votos a favor e quatro contra, além de seis abstenções. Opuseram-se ao texto: China, Cuba, Equador e Rússia.

Segundo a ONU, a violência política entre opositores do presidente sírio Bashar al-Assad e as forças de segurança do país já mataram pelo menos 4 mil pessoas. Mais de 300 vítimas são crianças.

A resolução do Conselho também recomendou a criação de um mandato para um relator especial, ou investigador, sobre a situação dos direitos humanos na Síria.

Desde o início dos protestos, 14 mil pessoas foram presas e mais de 12 mil fugiram de suas casas por causa dos confrontos.

O governo sírio disse que a resolução só irá prolongar a crise mandando uma mensagem errada “a todos que apoiam o terrorismo e a violência, em vez de promover o diálogo construtivo.”

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud