Colóquio em Cabo Verde debate o futuro do português nas diásporas
BR

29 novembro 2011

Estratégia de ensino e promoção da língua é um dos tópicos do encontro que reúne especialistas dos Estados Unidos, da França e do Japão, entre outros países.

[caption id="attachment_208140" align="alignleft" width="350" caption="São oito as nações de língua portuguesa"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O Instituto Internacional de Língua Portuguesa, Iilp, está realizando em sua sede, na Cidade da Praia, em Cabo Verde o colóquio internacional “A Língua Portuguesa nas Diásporas”.

O objetivo do evento é debater estratégias de ensino do idioma em comunidades que vivem fora de seus países de origem.

Políticas Nacionais

O Iilp, o braço linguístico da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, está realizando uma série de colóquios para determinar as políticas nacionais de promoção do português e do ensino do idioma no exterior.

O diretor-executivo do Iilp, Gilvan Mueller de Oliveira, falou à Rádio ONU, da Cidade da Praia, sobre umas das dificuldades em precisar o número de falantes do português nas diásporas.

“As diásporas têm caráter muito variável. Há pessoas que são idocumentadas, há pessoas que estão registradas nas Embaixadas, mas na prática já perderam a língua. Trabalhamos com números muito aproximativos, o que seria de 7 milhões de pessoas.”

O colóquio em Cabo Verde deve terminar nesta quarta-feira com recomendações que serão enviadas às Comissões Nacionais dos oito países de língua portuguesa e que pertencem à Cplp.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud