ONU: fim da violência contra mulheres passa por mudança de atitudes

25 novembro 2011

Organização comemora dia mundial de eliminação de violência de género; este ano o tema trata da liderança juvenil na prevenção e fim da violência.

[caption id="attachment_203894" align="alignleft" width="350" caption="Asha Rose-Migiro"]

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Lyon.

A Organização das Nações Unidas, ONU, comemora nesta sexta-feira o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres.

Este ano os eventos têm como tema a liderança juvenil na prevenção e no término da violência de género.

Mudança comportamental

Para acabar com essa violência, são necessárias leis fortes, mas o longo caminho a percorrer para o conseguir começa na mudança de atitudes. A afirmação foi feita na terça-feira pela vice-secretária-geral da ONU, Asha-Rose Migiro, em visita à Etiópia.

Migiro visitou uma associação feminina na capital do país, Addis Abeba e disse que “as atitudes estão a mudar mas é necessária uma melhoria. É necessário ter a certeza que os valores universais vão prevalecer sob as normas societais”.

De acordo com um estudo de 2005 80% das mulheres etíopes e 50% dos homens etíopes acreditavam que o espancamento da esposa podia justificar-se em determinadas circunstâncias.

Crime

Percentagens que fazem Migiro dizer que “não há desculpa para qualquer forma de abuso contra uma mulher’’ e que ‘’a violência doméstica é um crime e uma abominação”.

Migiro sublinhou que ‘’o respeito pela cultura é importante mas apenas enquanto não for prejudicial’’ ao referir-se a mutilação e corte genital e aos casamentos precoces de mulheres e raparigas etíopes.

Capacidade feminina

Perante as mulheres da associação, Migiro fez uma homenagem ao dizer que eram “fonte de inspiração”, que a força para enfrentar circunstâncias intimidantes prova a capacidade das mulheres para sobreviverem e prosperarem”. Uma prova de que "é importante fornecer serviços a vítimas de violência feminina em todo o mundo”, acrescentou.

Na mesma visita, Migiro sublinhou a prioridade conferida pelo secretário-geral da ONU à campanha global de combate a violência, principalmente através da campanha “UNiTE para Acabar com a Violência contra Mulheres”.

A iniciativa lançada em 2008 por Ban Ki-moon chama a atenção dos países para colocar em prática leis fortes, planos de ação, medidas preventivas, dados e esforços sistemáticos para tratar da questão da violência sexual até 2015.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud