Aiea conclui fórum sobre zona livre de armas nucleares no Oriente Médio
BR

22 novembro 2011

Encontro em Viena, sede da agência da ONU, reuniu representantes de países-membros e analisou experiências de outras regiões na eliminação de armamentos atômicos.

[caption id="attachment_207914" align="alignleft" width="350" caption="Sede da Aiea em Viena"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, encerrou, nesta terça-feira, um fórum sobre a possibilidade da criação de uma zona livre de armas nucleares no Oriente Médio.

O encontro, em Viena, contou com a presença de delegações dos países-membros da agência, e foi dirigido pelo chefe da Aiea, Yukiya Amano.

América Latina

Em seu discurso de abertura, ele citou a experiência de outras regiões livres de armas nucleares como a América Latina e a África, por exemplo.

Amano disse que o mundo tem cinco zonas livres com um total de 113 países. Todas essas áreas proíbem o desenvolvimento, o armazenamento e os testes nucleares em seus territórios. A primeira região livre de armas foi a América Latina em 1967, como lembrou, nesta entrevista à Rádio ONU, de Viena, o embaixador do Brasil, Antônio Guerreiro.

Antonio – Cut 01

“A experiência que o Brasil trouxe ao fórum foi dizer que o tratado é relevante para a área do Oriente Médio. Portanto, a experiência do Brasil com o Tratado de Tlatelolco mostra que é possível criar uma zona livre de armas nucleares sem que naquele momento todos os países da região estejam em condições de legalmente abrir mão da arma nuclear. Essa é a experiência, que na minha opinião, é relevante para a possível criação de uma zona livre de armas nucleares no Oriente Médio”, disse.

O embaixador brasileiro lembrou que o fórum na Aiea foi uma reflexão sobre a possibilidade de criação de uma área livre de armas nucleares no Oriente Médio, mas a reunião não produziu nenhuma conclusão imediata sobre o tema.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud