Enviado da ONU pede solução negociada para processo israelense-palestino
BR

21 novembro 2011

Robert Serry discursou no Conselho de Segurança, nesta segunda-feira, pedindo aos dois lados que evitem provocações e retomem negociações de paz.

[caption id="attachment_204672" align="alignleft" width="350" caption="Robert Serry "]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

Os 15 países-membros do Conselho de Segurança analisaram, nesta segunda-feira, a situação do processo de paz no Oriente Médio. O coordenador especial da ONU para o tema, Robert Serry, pediu a israelenses e palestinos que retornem à mesa de negociações e evitem provocações mútuas.

O encontro foi dirigido pelo ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Paulo Portas. O país está presidindo o Conselho de Segurança neste mês de novembro.

Diplomacia

Após a reunião, Paulo Portas, falou a jornalistas sobre a importância da diplomacia no processo de paz.

“A solução de dois Estados, Israel e Palestina, vivendo lado a lado em paz e em segurança só é possível com a união dos moderados nas duas partes. Temos que trabalhar por esta união dos moderados nas duas partes, começando por evitar a escalada de tensão no terreno, e o impasse nas negociações que atualmente se verifica, tal como mencionou na reunião de hoje o representante do Secretário-Geral”, declarou.

O enviado da ONU, Robert Serry, disse que Israel está retendo cerca de US$ 100 milhões, equivalentes a R$ 170 milhões, dos palestinos em impostos. A medida foi anunciada após a Unesco ter aceitado a Palestina como país-membro da agência.

Segundo o representante do Secretário-Geral, a Autoridade Palestina também deve encontrar formas de evitar a escalada da situação, melhorando o que ele chamou de “um clima de divisão” na arena internacional.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud