Relatório revela que setores aceleram transição rumo à economia verde
BR

17 novembro 2011

Governos e empresas privadas estão investindo mais em medidas que geram menor produção de carbono; para Secretário-Geral da ONU, documento mostra ser possível ter crescimento econômico que respeite o meio-ambiente.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Empresas privadas e governos estão acelerando os investimentos nos setores verdes da economia, aponta um relatório das Nações Unidas divulgado nesta quarta-feira. O documento ressalta que a tendência vai facilitar a transição para um modelo econômico global de baixo carbono e socialmente inclusivo.

O relatório “Rumo à Economia Verde: Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável e Erradicação da Pobreza” foi produzido pelo Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma. Segundo o diretor-executivo da agência, Achim Steiner, “está claro que os elementos de transição à economia verde são cada vez maiores  nos países em desenvolvimento e desenvolvidos”.

Progresso Social

Já o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, ressaltou que “ com políticas públicas inteligentes”, os governos podem garantir o crescimento econômico e acelerar o progresso social ao mesmo tempo em que “mantém as pegadas de carbono da humanidade dentro das capacidades do planeta”.

Segundo o documento do Pnuma, a China é o país que mais investe em energia renovável, tendo gasto US$ 49 bilhões no ano passado, equivalentes a US$ 83 bilhões. No Egito, um projeto de energia solar levou o país a ampliar os investimentos no setor para US$ 1,3 bilhão.

O relatório também destaca que se forem investidos, mundialmente, entre US$100 bilhões e US$300 bilhões por ano em agricultura verde, será possível garantir até 2050 solos de melhor qualidade e maiores rendimentos para quem cultiva.

Uma das conclusões do documento do Pnuma é que se forem aplicados 2% do Produto Interno Bruto global em agricultura, energia, prédios, água, florestas, pescas, turismo e transportes, será possível manter ou aumentar o crescimento econômico, mas de uma maneira sustentável.

O diretor-executivo do Pnuma, Achim Steiner, defendeu ainda que a Conferência de Durban, em novembro, e a Rio+20, no ano que vem, são oportunidades chave para acelerar a economia verde.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud