Programas de empréstimo no Quénia poderão beneficiar 100 mil agricultores

14 novembro 2011

Maioria da mão-de-obra no trabalha na agricultura e atividades associadas; com acesso a formações e empréstimos, pequenos agricultores podem pedir crédito para desenvolver seus negócios com taxas médias de reembolso inferiores às do mercado.

[caption id="attachment_207502" align="alignleft" width="350" caption="Pequenos agricultores podem pedir crédito "]

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Lyon.

No Quénia, 100 mil pequenos agricultores, na sua maioria mulheres, vão ter acesso a formação para desenvolver os negócios e aumentar o nível de vida.

Uma companhia de investimento daquele país do leste africano anunciou que vai permitir a agricultores, o acesso a pequenos empréstimos e a formações sobre noções de finanças durante os próximos cinco anos, no âmbito de um projeto do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud.

Agricultura

A empresa chama-se Juhidi Kilimo, o que significa “Esforços na Agricultura’’, em Kiswahili, a língua oficial do país. Localizada na área rural do Quénia, onde os agricultores têm dificuldade a aceder a empréstimos bancários, a empresa decidiu conceder-lhes o serviço.

O projeto faz parte do seu compromisso com a Business Call to Action, uma iniciativa global que procura diminuir a pobreza e que é apoiada pelo Pnud, pelo esquema de responsabilidade corporativa – o Pacto Global da ONU e por várias outras organizações e governos.

Cerca de 75 por cento da mão-de-obra queniana trabalha na agricultura e em atividades associadas. Muitos deles não dispõem de formação agrícola, nem equipamento, nem conhecimentos no mercado para poder fazer os seus negócios evoluir.

Formação

O crédito vai permitir-lhes comprar ativos e investir na atividade agrícola, de modo a melhorar o seu nível de vida, e  a poder reembolsar os empréstimos a taxas inferiores às que são praticadas no mercado.

Desde o lançamento da fase piloto do projeto em 2009, a empresa queniana já permitiu o financiamento de ativos a cerca de 7 mil pequenos agricultores no Quénia, metade dos quais são mulheres.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud