Chefe da Unesco lamenta suspensão de pagamento pelos Estados Unidos
BR

3 novembro 2011

Irina Bokova afirmou que a medida afetará programas para educação em novas democracias, e na luta contra o extremismo; cancelamento de contribuições foi reação à entrada da Palestina na Unesco.

[caption id="attachment_204083" align="alignleft" width="350" caption="Irina Bokova "]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, lamentou a decisão dos Estados Unidos de suspender as contribuições financeiras do país à agência.

A medida foi tomada após a Unesco ter aceitado a Palestina como Estado-membro da organização, na segunda-feira.

Discurso na Assembleia Geral

Em nota, emitida nesta quarta-feira, Bokova disse que a redução no orçamento, provocada pela suspensão da verba americana, irá atingir projetos de educação em países que estão nascendo para a democracia, e na luta contra o extremisno de direita.

A Unesco admitiu a Palestina com 107 votos a favor, 14 contra e 52 abstenções. A medida ocorreu um mês após o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, ter pedido a entrada na ONU num discurso na Assembleia Geral.

A chefe da Unesco disse que enquanto os Estados Unidos não retornarem com o pagamento de suas anuidades, a agência não poderá manter o mesmo nível de ações e programas. A contribuição americana representa 20% do orçamento total da Unesco.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud