ONU preocupada com proliferação de armas na Líbia após conflito
BR

1 novembro 2011

Presidente rotativa do Conselho de Segurança, embaixadora da Nigéria, Joy Ogwu, falou a jornalistas no fim do encontro, dizendo que “quando as pessoas se desarmam, a paz é estabelecida.”

[caption id="attachment_207011" align="alignleft" width="350" caption="Resolução do Conselho de Segurança foi aprovada na segunda"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou, na tarde desta segunda-feira, uma resolução sobre o futuro do arsenal da Líbia após a morte do ex-líder do país, Muammar Kadafi.

Na resolução, proposta pela Rússia, e adotada por unanimidade, os países-membros demonstraram preocupação com o destino das armas, acumuladas durante as décadas do regime Kadafi.

Vizinhos da Líbia

A embaixadora da Nigéria, que ocupou a presidência rotativa do Conselho em outubro, falou a jornalistas logo após o encontro.

Joy Ogwu afirmou que os países-membros do órgão estão preocupados com o perigo e a ameaça da proliferação de armas e o futuro deste arsenal. Segundo ela, quando as pessoas se desarmam, a paz é estabelecida. A embaixadora citou o caso de armas leves.

O Conselho de Segurança pediu aos vizinhos da Líbia que ajudem a acabar com a proliferação das armas saqueadas. A resolução também quer que o governo interino da Líbia elimine armas químicas.

De acordo com agências de notícias, grande parte do armamento foi destruida por operações da Otan, a Organização do Tratado do Atlântico Norte, que terminaram no fim da segunda-feira.

Os termos da resolução indicam que muitas armas e foguetes deixados pelo arsenal da era Kadafi poderiam representar um perigo para aeronaves e o tráfego aéreo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud