Portugal assume a presidência rotativa do Conselho de Segurança
BR

1 novembro 2011

País deverá promover debates de alto nível sobre vários temas incluindo proteção de civis e o futuro do Timor-Leste após a saída da missão de paz do país lusófono, em 2012.

[caption id="attachment_206480" align="alignleft" width="350" caption="José Filipe Moraes Cabral "]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A partir desta terça-feira, Portugal passa a dirigir os trabalhos do Conselho de Segurança da ONU.

O país ocupará a presidência rotativa do órgão durante todo o mês de novembro.

Brasil

Neste período, Portugal deverá realizar vários debates abertos sobre temas relacionados à paz e à segurança.

O primeiro será em 9 de novembro e tratará da proteção de civis.

O evento será dirigido pelo presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.

Nesta entrevista à Rádio ONU, o embaixador português, José Filipe Moraes Cabral, falou sobre a cooperação com o Brasil no órgão.

“Todos os dias ocorrem situações em que Portugal e Brasil se coordenam e se articulam. E trocam impressões, opiniões, ideias sobre as mais variadas questões. Faz parte da maneira de ser natural do Brasil e de Portugal no Conselho de Segurança. É um processo normal, natural de dois países que têm não só uma língua em comum, mas uma história partilhada durante séculos.”

O mandato brasileiro no Conselho de Segurança terminará em 31 dezembro deste ano. O Brasil foi eleito para um período de dois anos, e será substituído no Conselho pela Guatemala, escolhida na semana passada para a vaga da região América Latina e Caribe.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud