Ban condena nova onda de assassinatos de civis na Síria
BR

31 outubro 2011

Em nota, Secretário-Geral da ONU conclamou o governo a terminar, imediatamente, operações militares contra manifestantes pró-democracia no país árabe.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas condenaram uma nova onda de mortes de manifestantes na Síria.

Segundo agências de notícias, mais de 50 civis e forças de segurança foram mortos, no sábado, na cidade histórica de Homs e em Hama, no centro do país árabe.

Reforma

Em nota, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, disse que o governo sírio deve suspender, imediatamente, suas operações militares contra civis, e responder aos apelos do povo por reforma.

De acordo com relatos recebidos pelas Nações Unidas, desde o início dos protestos em março, pelo menos 3 mil pessoas já foram mortas na Síria.

Os manifestantes saíram às ruas como parte do movimento da primavera árabe que levou a queda de governantes que permaneceram décadas no poder, como foi o caso da Tunísia, do Egito e da Líbia.

Ainda segundo agências de notícias, o presidente sírio Bashar al-Assad teria dito no fim de semana que o que ele chamou de “intromissão do Ocidente em seu país pode levar a um terremoto.” Na mesma declaração, al-Assad teria dito que “qualquer problema com a Síria irá afetar toda a região.” O presidente afirmou que as forças de segurança só estão atacando o que ele classificou de “terroristas”.

Para Ban Ki-moon, “o clamor do povo sírio por mudança deve ser respondido com reformas abrangentes e não com repressão e violência.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud