Banco Mundial capacita produtores em matéria de preços do cacau na África Ocidental

28 outubro 2011

Objetivo da iniciativa do órgão, que terminou esta quarta-feira, é ajudar a proteger a indústria na região.

[caption id="attachment_206902" align="alignleft" width="350" caption="Foto: Banco Mundial"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Banco Mundial realizou esta semana, em Douala, nos Camarões, uma acção de formação de gestão de risco sobre o preço do cacau.

A iniciativa, de dois dias, e que terminou esta quarta-feira, teve como objectivo ajudar a fortalecer a indústria do cacau na África Ocidental.

Economia

O projecto foi baptizado de Equipe de Gestão de Risco Agrícola do Banco Mundial, Artm, na sigla em inglês. A proposta prioriza famílias de pequenos agricultores e as comunidades que vivem da economia baseada na produção do cacau.

O programa de formação visou reunir representantes de governos nacionais, membros da indústria e organizações de desenvolvimento local.

Exportadoes

Participaram também do curso, cooperadoras de cacau, empresários do sector e exportadores de todas as partes dos Camarões.

O presidente da Fundação Mundial do Cacau, Bill Guyton, disse esperar que a iniciativa ajude a aumentar o impacto e os benefícios sobre os produtores, as suas famílias e as comunidades locais.

Volatidade dos Mercados

Através do curso, os participantes puderam quantificar os riscos no preço do cacau, além de entender melhor a volatidade dos mercados.

A formação na África Ocidental foi viabilizada com o apoio da União Europeia. O material usado no curso foi compilado por especialistas e parceiros do Banco Mundial.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud