Antonio Patriota diz que brasileiros querem retornar à Líbia
BR

25 outubro 2011

Ministro das Relações Exteriores falou a jornalistas, na semana passada durante conferência da ONU, no Rio de Janeiro; segundo ele, Brasil deverá ajudar a Líbia em ações de desminagem.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O chanceler Antonio Patriota, informou que empresários brasileiros, evacuados da Líbia por causa da violência política do início do ano, pretendem voltar ao país.

Patriota falou a jornalistas num evento paralelo à conferência da Organização Mundial da Saúde, encerrada na sexta-feira, no Rio de Janeiro.

Ampliação de Aeroporto

Ele afirmou que muitos empresários, e outros cidadãos brasileiros podem ser uma força na reconstrução do país norte-africano.

“Eles querem regressar o mais pronto possível para retomar suas atividades. São operações em Benghazi, em Trípoli. São atividades que beneficiarão a economia líbia, ampliação de aeroporto, saneamento urbano, obras de infraestrutura, enfim. Há uma série de atividades que o governo e o setor privado podem assistir os líbios a encararem o futuro com mais otimismo.”

Durante o fim de semana, o Conselho Nacional de Transição, que controlava a maior parte da Líbia, após a saída de Muammar Kadafi da capital, declarou o país “liberado” do antigo regime, que durou 42 anos. Kadafi morreu durante um ataque a sua cidade-natal de Sirta, na quinta-feira.

Patriota afirmou que o Brasil deve ajudar a Líbia também com ações de remoção de minas terrestres ou antipessoais.

De acordo com as Nações Unidas, em todo o mundo, 40% das vítimas de bombas de fragmentação são crianças.

E mais de nove em cada 10 pessoas feridas por este tipo explosivo são civis.

*Com reportagem do Unic-Rio.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud