Passar para o conteúdo principal

Conselho de Segurança defende apoios para criação de tribunais para piratas somalis

Conselho de Segurança defende apoios para criação de tribunais para piratas somalis

Na resolução 2015, aprovada, esta segunda-feira, órgão sublinha perigos da “crescente ameaça”, aliada aos assaltos à mão armada contra navios ao largo da costa somali; acção provocou  286 incidentes na região no ano passado.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança apelou aos países vizinhos e outros parceiros da Somália que apoiem os esforços de criação de tribunais contra a pirataria na região com peritos ou cidadãos somalis na diáspora.

Numa resolução aprovada esta segunda-feira, o órgão expressa “grave preocupação” com a ameaça crescente da pirataria e os assaltos à mão armada contra navios ao largo da costa somali.

Impacto

O documento chama atenção para o impacto das acções piratas na situação no país, bem como para a navegação internacional.

De acordo com a ONU, em 2010, a  pirataria ao largo da costa da Somália provocou  286 incidentes , que resultaram em 67 navios desviados com 1130 marinheiros a bordo.

Solução Abrangente

O órgão aponta para o impacto das ações piratas na segurança do transporte marítimo, nas rotas comerciais e marítimas,além das pessoas. O aumento do nível de violência empregue pelos piratas contra as vítimas é também identificado como motivo de alarme.

A resolução 2015 destaca a importância da busca de uma solução abrangente contra a pirataria e para os assaltos à mão armada paralelamente à necessidade de construir um potencial para o crescimento económico sustentável do país do Corno de África.

O combate às causas da pirataria, incluindo a pobreza e as actividades ilícitas relacionadas, é indicado como vital no documento que apela ao “respeito pela soberania, integridade territorial, independência política e unidade da Somália.”