OMS aponta Angola como uma das prioridades globais de combate à pólio

24 outubro 2011

Ao lado do Chade e da República Democrática do Congo, país merece a mesma prioridade que nações endémicas como a Nigéria, o Afeganistão, a Índia, e o Paquistão.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, refere que Angola está entre os três países africanos que reestabeleceram a transmissão da poliomielite, ao ter registado casos da doença nos últimos 12 meses.

A situação leva que a nação africana de expressão portuguesa, a lado do Chade e da República Democrática do Congo, seja tratada com a mesma prioridade que países endémicos como a Nigéria, o Afeganistão, a Índia, e o Paquistão.

Planos de Emergência

A organização refere que no início deste ano, o grupo de países deu início a planos de acção de emergência para resolver a situação e colmatar lacunas operacionais.

De acordo com a OMS, 23 países anteriormente livres da pólio foram reinfectados devido à importação do vírus, em 2009 e 2010.

Casos Notificados

A nível global, a organização aponta uma diminuição do número de casos em mais de 99%  desde 1988,  quando estimativas indicavam a existência de 350 mil casos. No ano passado, o número de notificações situou-se em 1,349 casos.

A redução é tida como resultado do esforço global para erradicar a doença.

A pólio afecta principalmente crianças menores de cinco anos de idade e uma em cada 200 infecções conduz a uma paralisia irreversível. Entre os paralisados, 5% a 10% morrem quando os músculos respiratórios ficam imobilizados.

Doenças Infecciosas

A OMS defende que graças ao esforço global, foram ampliadas as capacidades para lidar com a pólio e outras doenças infecciosas, através da construção de uma vigilância eficaz e sistemas de imunização.

Mas segundo adverte, o sucesso no combate à doença depende de financiamentos, que serão o foco dos próximos passos da iniciativa de erradicação global.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud