FMI prevê crescimento em torno de 5% na África Subsaariana

19 outubro 2011

Angola deve registar ganhos orçamentais devido ao aumento de preço de petróleo; projecções de crescimento têm em conta uma possível recuperação da economia mundial nos próximos meses.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O crescimento económico da África Subsaariana deve situar-se em torno dos 5% em 2012, anunciou o Fundo Monetário Internacional, FMI.

A mais recente previsão da instituição, publicada esta quarta-feira, indica que o continente deve manter o ritmo de crescimento deste ano, devido aos preços altos dos bens básicos e à crescente demanda das exportações.

Exportações

O desempenho deverá ser igualmente impulsionado pela demanda doméstica e pelo aumento do valor das exportações.

Angola, ao lado do Chade, República do Congo e Nigéria deverá registar ganhos orçamentais devido ao aumento do preço de petróleo, refere o estudo.

Foco do Investimento

Paralelamente a Moçambique, o país é tido como um foco do investimento do Brasil na região.

Já o investimento chinês é tido como o mais geograficamente disperso ao ter como principais destinos países como a África do Sul, Nigéria, Zâmbia e República Democrática do República do Congo.

Aceleração da Inflação

Entretanto, a previsão económica para a África Subsaariana adverte para a aceleração da inflação dos preços ao consumidor. O facto deve ser evitado com um “maior aperto da política monetária” em alguns países.

As projecções de crescimento de 5,25% em 2011, e 5,75%, em 2012, têm em conta uma possível recuperação da economia mundial nos próximos meses. Caso não esta ocorra, África não será imune e o crescimento pode recuar.

O FMI destaca o aumento do consumo das famílias mais pobres e as oportunidades para intensificar o comércio com novos mercados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud