UE doa US$ 20 milhões para reforço institucional e técnico de países africanos

18 outubro 2011

Contributo à iniciativa do FMI deve garantir expansão de Centros Regionais de Assistência Técnica na África Ocidental, Austral e Oceano Índico.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU, em Nova Iorque.

A estratégia de reforço institucional e técnico do Fundo Monetário Internacional, FMI, para os países africanos recebeu um reforço de 14,6 milhões de euros da União Europeia, UE.

De acordo com o FMI, o valor, equivalente a US$ 20 milhões, tem por objectivo garantir a expansão dos Centros Regionais de Assistência Técnica, com a sigla em inglês Afritac, para a África Ocidental, Austral e Oceano Índico.

Port Louis

O FMI prevê inaugurar, em breve, um centro regional  na capital ganesa, Accra, após ter oficializado, esta segunda-feira, a abertura do Afritac da capital das Maurícias, Port Louis.

Os centros são tidos como modelo eficaz de capacitação institucional do continente. Através destes, os países beneficiários recebem apoios para impulsionar o reforço da governação financeira e das instituições, aponta o FMI.

Finanças Públicas

O valor doado pela UE deve ser aplicado na prestação da assistência aos governos no reforço das suas finanças públicas e redução da pobreza, incluindo a gestão das dívidas, receitas e reforma tributária.

O apoio à integração regional e fornecimento uma plataforma para a coordenação dos doadores devem ser igualmente parte das actividades da rede dos Afritacs.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud