PMA lança alerta sobre grave situação alimentar no Iémen

12 outubro 2011

Agência aponta existência de milhões de famintos e vulneráveis; preço do pão duplicou nos últimos seis meses.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Famílias iemenitas são assolados por uma combinação do aumento de preços alimentares, instabilidade política e escassez de combustíveis, anunciou esta quarta-feira o Programa Mundial de Alimentação, PMA.

Em nota, a agência aponta que o país está a braços com  uma situação humanitária grave e que milhões de pessoas passam fome ou estão em situação de vulnerabilidade.

Expansão de Programas

A agência anunciou a expansão de programas para alimentar 3,5 milhões de pessoas afectadas, particularmente as deslocadas das regiões norte e sul do país.

A directora executiva do PMA, Josette Sheeran, destacou que a malnutrição assola mulheres e crianças. Os preços dos alimentos aumentaram dramaticamente desde o início do ano, e o preço do pão duplicou nos últimos seis meses.

Manifestações

A situação de segurança no Iémen agravou-se após manifestações de civis, iniciadas no princípio deste ano, que resultaram em várias mortes e em milhares de deslocados.

Uma avaliação recente, levada a cabo pela agência, aponta que antes da crise, mais de metade das crianças iemenitas já sofriam de malnutrição crónica e mais de 13% estavam num estado grave.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud