Tunísia anuncia “novo movimento” para garantia de igualdade

6 outubro 2011

No Banco Mundial, primeiro-ministro anuncia canalização de 80% do orçamento para regiões pobres do interior; país pretende reduzir 100 mil desempregados anuais, em cinco anos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O primeiro-ministro da Tunísia, Caïd Essebsi, disse que está em curso um “novo movimento” pela igualdade económica e construção de novas  infraestruturas no país do Norte de África.

Falando em Washington, no âmbito de uma visita efectuada ao Banco Mundial, o chefe do governo interino tunisino disse que 80% do orçamento deverão ser alocados às regiões pobres do interior.

Eleições

Em Dezembro, milhares de jovens tunisinos saíram às ruas para exigir liberdade e democracia. Eleições legislativas estão marcadas para 23 de Outubro.

Falando a funcionários de vários níveis da instituição, representantes da sociedade civil e jornalistas, o governante apontou  como desafios o número de jovens desempregados e sem instrução numa “economia de crescimento zero.”

100 mil desempregados

Caïd Essebsi disse que o país carece de uma estratégia económica que possa resultar na redução de 100 mil desempregados anuais, durante os próximos cinco anos, através do impulso ao sector privado.

Em Junho, o Banco Mundial aprovou US$ 500 milhões para apoiar reformas na governação e melhrar as oportunidades económicas da Tunísia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud