Celebrando sucessos, ONU lança segunda fase das Aldeias do Milénio

4 outubro 2011

Mais de US$ 72 milhões devem ser mobilizados na última fase do projecto; entre 2006 e 2009, as 11 Aldeias do Milénio reduziram taxas de malária em até 72 %.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Foi lançada, em Nova Iorque, a segunda fase do Projecto Aldeias do Milénio, criado com o objectivo de melhorar a qualidade de vida de meio milhão de africanos.

A iniciativa, concebida para acelerar os esforços de desenvolvimento social e erradicação da pobreza extrema nas zonas rurais, junta parceiros dos sectores científico, académico, empresarial e agências da ONU.

Doações

Para a segunda e última fase do projecto, devem ser mobilizados mais de US$ 72 milhões em novas doações. Cerca de  US$ 50 milhões foram anunciados por George Soros, o fundador e presidente das Fundações Open Society.

O foco da segunda fase será o apoio ao desenvolvimento de negócios para o combate à pobreza rural. Espera-se garantir que as comunidades se tornem auto-suficientes até ao término do projecto em 2015, o prazo para o cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, ODM.

Malaui

No lançamento da segunda fase, nesta segunda-feira, na sede da ONU em Nova Iorque, o Secretário-Geral falou sobre memórias da sua visita à aldeia malauiana de  Mwandama, em 2010.

Na deslocação, Ban Ki-moon foi acompanhado por Jeffrey Sachs, director do projecto Aldeias do Milénio e seu conselheiro sénior sobre os ODM.

Resultados

Nos primeiros três anos do projecto, entre 2006 e 2009, as 11 Aldeias do Milénio reduziram as taxas de malária em até 72 %. O acesso das famílias à água potável mais do que triplicou e em seis aldeias, a produção média de milho duplicou ou quadruplicou.

Outros indicadores demonstram uma redução das taxas de desnutrição crónica entre crianças menores de dois anos em um terço e o aumento de estudantes que beneficiem de programas de alimentação escolar para 75%.

A iniciativa global foi introduzida para reduzir pela metade a pobreza extrema através da contenção de doenças, promoção do acesso à educação e melhoria do acesso aos cuidados de saúde.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud