Retomada evacuação de centenas de migrantes africanos da Líbia para o Chade

3 outubro 2011

De acordo com a OIM, sucessivos combates levaram ao adiamento da operação envolvendo 1,2 mil pessoas isoladas na cidade líbia de Sebha.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, anunciou esta segunda-feira a evacuação de mais de 1,2 mil migrantes africanos isolados na cidade líbia de Sebha para o Chade.

O grupo é parte integrante dos 3 mil migrantes africanos que se refugiaram num centro de trânsito da OIM na cidade líbia, após o início dos confrontos entre apoiantes do Conselho Nacional de Transição e forças leais ao coronel Muammar Kadafi.

Comboio

Os migrantes, que neste domingo deixaram Sebha num comboio de 15 camiões, devem levar uma semana para chegar ao Chade.

Isabella Salim,  assistente de programas do Escritório da OIM em Portugal, contou à Rádio ONU, de Lisboa, que os migrantes  devem passar por múltiplos desafios durante a evacuação, que se segue a vários adiamentos.

Suprimentos

“As estradas, que não devem ser de muito boa qualidade, e depois dos conflitos que ocorre, em varias países da zona. Têm que ir devagar e eles vão parando no caminho para receber suprimentos em água, comida, assistência médica e abrigo. Depois cada um poderá ser levado ao seu país, porque não são somente migrantes do Chade mas da Nigéria, da Gâmbia, da Eritreia, do Quénia, da Somália e Senegal, e outros”, explicou.

No seu comunicado, a OIM anunciou que está a negociar a passagem segura para os migrantes com todas as autoridades relevantes pelo facto da segurança aliado aos problemas logísticos terem sido o grande impedimento às suas operações.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud