Mídia social servirá de canal para participação jovem na Rio + 20
BR

3 outubro 2011

Segundo delegados de 100 países, que participaram da Conferência Tunza Internacional de Jovens e Crianças, na semana passada na Indonésia, as propostas serão entregues a líderes internacionais, no Brasil.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, informou que jovens e crianças terão uma participação especial na realização da Rio + 20, marcada para junho de 2012, no Rio de Janeiro.

De acordo com o Pnuma, representantes jovens de mais de 100 países, reunidos na semana passada, na Conferência Internacional Tunza, realizada na Indonésia, formularam propostas sobre desenvolvimento sustentável que serão entregues a líderes de todo o mundo na Rio + 20.

Topo da Lista

O Pnuma está apostando em plataformas de mídia social para continuar mobilizando jovens para o evento, que deve receber dezenas de milhares de pessoas no Rio de Janeiro.

No topo da lista de propostas está o futuro da economia verde. Os participantes da conferência Tunza também demonstraram preocupação com a criação de empregos.

O assessor do prefeito carioca Eduardo Paes para a coordenação da Rio + 20, Rodrigo Rosa, falou à Rádio ONU sobre a importância do tema para o evento e para a cidade.

“A decisão da ONU de privilegiar este tema coloca o desafio para a Prefeitura e para a sociedade carioca também como um problema que a gente tem que enfrentar no dia-a-dia. Apresentar soluções para este desafio de um desenvolvimento com menor impacto e inclusivo, envolvendo todas as camadas sociais com redução da desigualdadade, este sim é o grande problema e a grande resposta que todos nós vamos buscar na Rio + 20.”

Empregos Verdes

De acordo com a declaração final da Conferência Tunza, “as tendências e a ciência mostram que não é mais possível esperar uma outra geração para agir.”

Uma das participantes, a indonésia Adeline Tiffanie Suwana, de 14 anos, disse que “as crianças podem plantar árvores e limpar rios e praias, mas elas não têm poder de impedir que empresas poluam os rios.”

Mercado de Trabalho

Um participante brasileiro, Daniel Isfer Zardo, de 24 anos, morador de Curitiba, disse que os empregos verdes devem fazer parte do centro dos debates da Rio + 20.

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho quase 40% dos desempregados no mundo têm entre 15 e 24 anos.

Atualmente, 80 mihões de pessoas estão fora do mercado de trabalho.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud