Angola adere à acção para prevenir recrutamento de crianças em conflitos armados

27 setembro 2011

País entre cinco nações signatárias dos “Princípios de Paris”; em 2010 cerca de 10 mil menores de situações de conflitos e serviço às forças armadas foram reintegrados.

[caption id="attachment_201154" align="alignleft" width="350" caption="Mundo tem pelo menos 300 mil crianças-soldados"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Angola está entre os cinco países que, nesta segunda-feira, aderiram aos chamados “Princípios de Paris” para a prevenção do recrutamento de crianças em conflitos armados.

A ONU indica que, em todo o mundo, centenas de milhares de menores participam de conflitos armados ou estão associadas às forças armadas.

Acção Conjunta

Mais de 100 países anunciaram a sua adesão na acção conjunta. De acordo com especialistas, o impacto sobre o bem-estar das crianças e a sua saúde mental representa uma violação dos direitos humanos, além de uma ameaça grave à paz duradoura.

Os “Princípios de Paris” foram firmados na capital francesa em 2007. Ao abrigo do acordo, crianças vítimas de conflitos armados recebem apoio para a sua reintegração na sociedade.

Conflitos Armados

De acordo com a vice-directora executiva do Unicef, Rima Salah, as “crianças associadas a conflitos armados, frequentemente, carregam a vergonha e o estigma da situação.”

No ano passado, o Unicef e seus parceiros ajudaram a libertar e a reintegrar cerca de 10 mil menores de situações de conflitos e serviço às forças armadas.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud