Guterres pede coordenação global para “multiplicação” de crises humanitárias

21 setembro 2011

Falando à Rádio ONU, Alto Comissário para Refugiados disse que prevenção de crises é indispensável; ONU realiza mini-cimeira sobre a crise no Corno de África.

[caption id="attachment_205093" align="alignleft" width="350" caption="António Guterres"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissário da ONU para Refugiados, António Guterres, pediu maior esforço internacional para ajuda humanitária. Falando à Rádio ONU, em Nova Iorque, Guterres destacou a ocorrência de uma “multiplicação de crises.”

Segundo defendeu, lições devem ser tiradas de situações como a da Cote d’Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim, Líbia e Corno de África.

Prevenção

Guterres apontou que a prevenção de crises de refugiados é indispensável.

“Sabemos que as alterações climáticas, a competição pelos recursos e os  riscos de conflito aí estão e exigem da comunidade internacional um muito maior empenho em prevenir conflitos, ajudar os países a adaptar-se às alterações climáticas e criar resistência para as populações poderem sobreviver às dificuldades crescentes que aí vêem. Esta ideia de que a comunidade internacional é sobretudo boa para reagir quando as televisões mostram os dramas humanos tem que ser alterada e a comunidade internacional tem que demonstrar que é capaz de fazer muito melhor evitando as crises no futuro”, afirmou.

Somália e Etiópia

Paralelamente aos debates na Assembleia Geral, que decorre na sede ONU, será realizada uma mini-cimeira sobre a crise no Corno de África,  que Guterres considerou ter “proporções catastróficas”.

Estima-se que13 milhões de pessoas estejam afectadas pela insegurança alimentar que assola a Somália, Etiópia, Quénia e Djibuti

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud