FMI reduz expectativa de crescimento da economia mundial até 2012
BR

20 setembro 2011

Relatório do Fundo Monetário Internacional constata dificuldade de recuperação econômica e pede ação coordenada para evitar “década perdida” em países ricos; crescimento em 2011 e 2012 deverá ser de 4%, em vez dos respectivos 4,3% e 4,5%, anteriormente esperados.

Victor Boyadjian, da Rádio ONU em Nova York*

O Fundo Monetário Internacional revisou para baixo a previsão de crescimento da economia mundial em 2011 e 2012. A dificuldade dos países ricos em superar a crise financeira deve fazer com que o crescimento acumulado em todo o mundo fique em torno de 4% neste ano. A expectativa era de 4,3% para este ano e 4,5% para 2012.

Segundo especialistas, o resultado fraco deverá se repetir no ano que vem, se não houver novas turbulências.

Atividade Global

Entre as conclusões do relatório, divulgado nesta terça-feira, o FMI diz que a economia global está numa nova fase perigosa, com o enfraquecimento da atividade global e uma queda na confiança de investidores.

Economistas do FMI falam da necessidade de uma ação coordenada para a recuperação. Eles defendem um diálogo entre governos para ajustar a política fiscal, fazer reparos financeiros e reequilibrar as contas externas.

O relatório “Perspectivas da Economia Mundial” não faz revisões positivas sobre a economia de nenhum país. Mas constata que o crescimento global continuará sendo sustentado pelas nações emergentes.

China e Índia devem seguir liderando em índices de expansão. A previsão do relatório é de crescimento em torno de 9% na China, e de 7,5% na Índia até o final do próximo ano.

Já nos países da África Subsaariana, a expectativa é de crescimento de até 5,8%.

Para o Brasil, o FMI espera um crescimento de 3,6% a 3,8%, pouco abaixo da média global.

*Apresentação: Leda Letra.

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud