Guiné-Bissau em parceria com Brasil e Unesco para prevenir HIV
BR

16 setembro 2011

Programa de capacitação de professores termina, nesta sexta-feira, com aposta numa maior atuação para a prevenção ao HIV/Aids nas escolas guineenses.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

Uma parceria entre os governos da Guiné-Bissau e do Brasil com a Unesco está ajudando a formar professores guineenses para ensinar a prevenção ao HIV, o vírus que causa a Aids, nas escolas do país africano.

O treinamento, encerrado nesta sexta-feira, em Bissau, capital do país de língua portuguesa, no oeste da África, contou com a participação de profissionais brasileiros.

Gravidez na Adolescência

Rebecca Otero, da Unesco, dirigiu o treinamento para docentes dos ensinos primário e secundário. De acordo com a Unesco, o objetivo é melhorar o papel da educação na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis,  violência de gênero e gravidez na adolescência.

Nesta entrevista à Rádio ONU, de Bissau, Rebecca Otero falou sobre a experiência brasileira no combate ao HIV.

“Estamos fazendo um pouco essa troca de experiências, entre Bissau e o Brasil. Os professores locais têm muito a ensinar e trazem também a sua experiência com metodologias participativas, que consideramos interessantes para trabalhar o tema da sexualidade, que é difícil de ser abordado pelo professor”, apontou.

Barreiras Culturais

Segundo dados oficiais, apenas 13% dos jovens na Guiné-Bissau conhecem as formas de transmissão do HIV. Destes, cerca de 21% já tiveram relações sexuais antes dos 15 anos.

De acordo com a Unesco, o projeto, apoiado pelo Japão, prevê analisar currículos, apoiar o desenvolvimento do ensino e avaliar as necessidades institucionais dos países.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud