Perspectiva Global Reportagens Humanas

Número de afetados pela crise no Chifre da África sobe para 13 milhões BR

Número de afetados pela crise no Chifre da África sobe para 13 milhões

Desde a semana passada, mais 1 milhão de pessoas se tornaram vítimas da seca ou da fome na região; Secretário-Geral da ONU disse que redução do risco deve ser prioridade no combate à crise.

[caption id="attachment_204387" align="alignleft" width="350" caption="Ban Ki-moon"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU, em Nova York*.

As Nações Unidas afirmaram que a melhoria de condições de vida e a redução do risco de desastres naturais devem ser uma prioridade para combater a crise no Chifre da África.

A declaração foi feita pelo Secretário-Geral, Ban Ki-moon, numa mensagem a participantes da Cimeira sobre o Chifre da África, encerrada nesta sexta-feira em Nairóbi, capital do Quênia.

Destruição

Segundo a ONU, desde a semana passada mais 1 milhão de pessoas tornaram-se afetadas pela crise provocada pela maior seca dos últimos 60 anos no Chifre de África.

Com isso, subiu para mais de 13 milhões o número de pessoas atingidas pela crise.

Ban lembrou a destruição da infraestrutura e a carência de recursos.  Ele pediu ainda à Organização de Cooperação Islâmica que angarie fundos para a Somália, o país mais afetado pela crise.

Em duas semanas, a ONU vai realizar uma mini-cimeira sobre a crise no Chifre da África, de forma paralela aos debates na Assembleia Geral.

O encontro, em Nairóbi, apoiado pelas Nações Unidas e pelo Banco Mundial entre outros reuniu chefes de Estado e de governo da região.

*Apresentação: Luisa Leme, da Rádio ONU em Nova York.