Conflitos interétnicos desalojam 250 mil no Sudão do Sul

30 agosto 2011

OIM diz que vítimas vivem sem qualquer protecção contra chuvas fortes que continuam a assolar várias regiões do Sudão do Sul; mais de 600 pessoas morreram em disputas por gado pelas comunidades  Murle e Lou Nuer.

[caption id="attachment_203981" align="alignleft" width="350" caption="Mais de 600 pessoas morreram a 18 de agosto em disputas por gado protagonizadas pelas comunidades Murle e Lou Nuer"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Mais de 250 mil pessoas foram desabrigadas após confrontos interétnicos mortíferos no estado sul-sudanês de Jonglei, segundo a Organização Internacional para as Migrações, OIM.

De acordo com a agência, os deslocados vivem em seis acampamentos improvisados sem qualquer protecção contra as chuvas fortes que continuam a assolar várias regiões do Sudão do Sul.

Transporte Aéreo

A OIM diz ter iniciado uma operação de transporte aéreo de suprimentos para os deslocados com apoio da Missão da ONU no Sudão do Sul, Unmiss. O risco de surtos aumenta diariamente como a falta de abrigo, cuidados básicos de saúde e instalações sanitárias para os deslocados.

A agência aponta que os acampamentos improvisados são feitos de galhos de árvores e que os afectados vivem em fracas condições de higiene e saneamento.

Mais de 600 pessoas morreram a 18 de agosto em disputas por gado protagonizadas pelas comunidades  Murle e Lou Nuer.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud