ONU deve transferir para África do Sul parte dos feridos em ataque na Nigéria
BR

29 agosto 2011

A vice-secretária da ONU, Asha-Rose Migiro está em Abuja, onde ocorreu o atentado que matou pelo menos 21 pessoas, segundo autoridades nigerianas.

[caption id="attachment_203894" align="alignleft" width="350" caption="Asha Rose-Migiro"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

As Nações Unidas informaram que estão transferindo para a cidade de Johanesburgo, na África do Sul, parte das vítimas do atentado terrorista, ocorrido na sexta-feira, contra a sede da organização na Nigéria. De acordo com autoridades nigerianas, pelo menos 21 pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas no ataque com um carro-bomba em Abuja, capital do país.

Segundo agências de notícias, o grupo islâmico Boko Haram teria reivindicado a autoria do crime. Após ser enviada à Nigéria para coordenar a resposta de emergência, a vice-secretária-geral da ONU, Asha-Rose Migiro afirmou que não pode haver nenhuma justificativa para o terrorismo.  Migiro pediu que os responsáveis sejam levados à justiça.

Tratamento Intensivo

Ela disse a jornalistas que 26 feridos estão em estado grave e precisam de tratamento intensivo.  Ela também se reuniu com o presidente nigeriano, Goodluck Jonathan. Os dois discutiram aspectos ligados à motivação do ataque e à segurança dos funcionários da ONU no país.

A vice-chefe das Nações Unidas garantiu que “tais ataques não vão deter o trabalho da organização no país, nem motivar novos simpatizantes a aderir a qualquer causa.”

Migiro afirmou que o combate à fome e às doenças e a necessidade de promover os direitos humanos, que orientam o trabalho do pessoal das Nações Unidas na Nigéria, devem continuar apesar do ataque.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud