Forças de segurança atacam funcionário da ONU no Sudão do Sul

26 agosto 2011

A vítima dirige a Divisão de Direitos Humanos da Missão da ONU no Sudão do Sul; pelo menos 12 membros da polícia teriam tomado parte na acção.

[caption id="attachment_203798" align="alignleft" width="350" caption="O Sudão do Sul se tornou independente em julho deste ano"]

Eleutério Guevane, da Rádio em Nova Iorque.

Um alto funcionário das Nações Unidas ficou gravemente ferido após um ataque perpetrado por um grupo de oficiais da polícia sul-sudanesa, na capital Juba.

Bento Sannoh, chefe da Divisão de Direitos Humanos da Missão da ONU no Sudão do Sul, Unmiss, foi agredido na recepção do hotel onde estava hospedado.

Revista e Saque

De acordo com o Escritório de Direitos Humanos da ONU, pelo menos 12 membros da polícia do país teriam tomado parte na acção. O grupo teria revistado e saqueado o quarto do funcionário.

Reagindo ao ataque, a alta comissária de direitos Humanos, Navi Pillay disse que o incidente era “totalmente inaceitável”, pediu uma investigação completa e que os responsáveis sejam levados à justiça.

Violação

Falando a jornalistas, em Genebra, o porta-voz do Escritório, Rupert Colville, disse tratar-se de uma violação do Estatuto que rege a presença da força da ONU no país.

De acordo com o porta-voz, o incidente também viola outros tratados internacionais que regem os privilégios e imunidades das Nações Unidas. Ele disse haver relatado de outros incidentes de assédio e intimidação do pessoal da ONU pelas forças de segurança no país, nos últimos meses.

O escritório lembrou a responsabilidade do governo do Sudão do Sul em garantir que investigadores dos direitos humanos possam trabalhar sem medo nem intimidação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud