Ban saúda compromisso entre governo e sociedade civil malauiana

18 agosto 2011

Desfecho resultou de um encontro facilitado pela ONU; confrontos entre forças de segurança e manifestantes anti-governamentais fizeram pelo menos 19 mortos em Julho.

[caption id="attachment_202453" align="alignleft" width="350" caption="Ban Ki-moon"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral saudou a assinatura de uma declaração conjunta pelo governo malauiano e organizações da sociedade civil, num encontro facilitado pela ONU, na sequência de confrontos que resultaram em várias mortes em Julho.

Ban Ki-moon disse estar encorajado pelo “desenvolvimento positivo”, que reflecte o compromisso de ambos os lados em se envolverem de forma construtiva na busca de uma solução pacífica para as dificuldades do país.

Diálogo

Em comunicado, divulgado pelo seu porta-voz, Ban aponta que o compromisso resultante da reunião desta terça-feira, na capital malauiana Lilongwe, é um passo importante para o processo de diálogo.

Um convite foi endereçado às partes com vista ao prosseguimento dos esforços para criação de um ambiente político e social propício para enfrentar os desafios multi-facetados no país.

Protestos

Pelo menos 19 pessoas morreram e várias outras ficaram feridas durante confrontos entre forças de segurança e manifestantes anti-governamentais. As causas citadas pelos participantes foram a escassez de combustível, problemas cambiais e exigência por mais liberdade e respeito aos direitos humanos.

O Secretário-Geral expressou a sua tristeza pelas mortes e pediu que as diferenças sejam resolvidas por meios pacíficos.

Esforços de Mediação

De acordo com agências noticiosas, planos para retomar protestos nesta quarta-feira foram cancelados pelos organizadores, depois de uma injunção obtida por figuras  próximas ao partido governante  e esforços de mediação da ONU.

As informações apontam para a promessa de continução dos protestos no próximo mês, a menos que o governo trate dos problemas económicos e cesse as ameaças contra opositores.

Na sua mensagem, Ban Ki-moon manifestou satisfação e firmeza no apoio à facilitação do director do departamento da ONU de Assuntos Políticos, João Honwana, tendo reiterado a disponibilidade da organização em prosseguir os seus esforços no processo, conforme solicitação das partes.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud