Conselho de Segurança reitera preocupação com crise alimentar somali

15 agosto 2011

Países-membros pedem que partidos e grupos armados assegurem acesso da ajuda humanitária; número de casos de desnutrição aguda deve subir para 780 mil nos próximos 12 meses.

[caption id="attachment_203148" align="alignleft" width="350" caption="Estima-se que o número de crianças desnutridas suba para 780 mil no próximo ano"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança reiterou a sua preocupação com a situação de crise alimentar na Somália.

O órgão reuniu-se, esta segunda-feira, e recebeu um informe do enviado do secretário geral para a Somália, Augustine Mahiga, e da subsecretária-geral adjunta para os Assuntos Humanitários, Catherine Bragg.

Em nota apresentada, em Nova Iorque, o embaixador da índia, Hardeep Singh Puri, que assume a presidência do Conselho, congratulou a comunidade internacional pela mobilização de apoios mas disse estar preocupado pelo facto do apelo ainda não ter sido totalmente financiado.

Grupos Armados

Hardeep Puri pediu a todos as partes e grupos armados que assegurem o acesso pleno, seguro e sem entraves com vista à entrega atempada de ajuda humanitária aos necessitados em todo o país. O diplomata pediu que sejam tomadas medidas adequadas para garantir a chegada de suprimentos e segurança às populações afectadas pela seca e ao pessoal humanitário.

Entretanto, a  subsecretária-geral para os Assuntos Humanitários, Valerie Amos, completou este domingo uma missão de três dias ao Quénia e Somália. Amos visitou o acampamento queniano de Dadaab, que alberga mais de 400 mil refugiados somalis.

Crianças Malnutridas

Nos últimos dois meses, cerca de 70 mil refugiados se transferiram para o local. Amos observou que, embora o número de refugiados que chegaram nos últimos dias tenha baixado, houve um aumento no número de crianças gravemente malnutridas.

No mês passado, das 460 crianças admitidas, apenas 305 sobreviveram. Das 390 mil crianças com desnutrição aguda na Somália, 320 mil estão no sul.

Estima-se que nos próximos 12 meses, o número de casos de desnutrição aguda aumente para 780 mil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud