Um ano após as cheias no Paquistão, ONU continua a apoiar as vítimas

29 julho 2011

Das cerca de 20 milhões de pessoas afetadas pelas enchentes de Julho de 2010, muitas ainda necessitam de assitência.

[caption id="attachment_202386" align="alignleft" width="350" caption="Província paquistanesa atingida pelas cheias em 2010"]

Yara Costa, da Rádio ONU, em Nova Iorque.

Um ano após as cheias que deixaram um quinto do Paquistão debaixo de água, a ONU comprometeu-se a dar apoio contínuo ao povo paquistanês.

Agências das Nações Unidas e seus parceiros forneceram ajuda de emergência na sequência das inundações e têm vindo a ajudar as famílias a reconstruírem as suas vidas.

Catástrofre Natural

Em julho de 2010, o Paquistão enfrentou o maior desastre natural da história do país: duas mil pessoas morreram e 1,600 mil casas foram destruídas.

O Enviado Especial do Secretário-Geral de Assistência ao Paquistão, Rauf Engin Soysal, disse em uma coletiva de imprensa na capital paquistanesa, Islamabad, que embora tenha havido uma resposta generosa nas operações de socorro, o apoio à recuperação está a ficar para trás.

Soysal afirmou ser “preciso manter o ritmo para continuar a entregar as promessas que foram feitas há um ano, para os irmãos e irmãs no Paquistão”.

Maior apelo

O programa de Socorro para Inundações no Paquistão e o Plano de Resposta lançados após o desastre, solicitaram cerca de US$ 2 mil milhões, o maior apelo da ONU. Do total,  38% foi recebido, segundo o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud