Brasil é o 10º maior doador de alimentos para crise no Chifre da África
BR

28 julho 2011

País vai enviar equivalente a mais de R$ 34,5 milhões em comida à região; nesta quinta-feira, Acnur revisou para cima apelo humanitário num total de US$ 145 milhões, US$ 8,6 milhões a mais que o valor pedido no início deste mês.

[caption id="attachment_202344" align="alignleft" width="350" caption="Brasil enviará 38 mil toneladas de alimentos para a Somália e 15 mil para Etiópia e Quênia"]

Mônica Villela Grayley e Yara Costa, da Rádio ONU, em Nova York.*

O governo brasileiro anunciou que enviará ao Chifre da África, como é chamada a região no extremo leste do continente, o equivalente a R$ 34,5 milhões em alimentos. A doação brasileira é a 10º maior da lista de 30 países. A área está atravessando uma das piores secas de sua história, e em duas regiões do sul da Somália, foi declarada a fome.

O transporte será feito com ajuda dos governos dos Estados Unidos e da Espanha. Segundo o Brasil, serão enviadas 38 mil toneladas para a Somália e 15 mil para a Etiópia e o Quênia.

Problema Político

O coordenador-geral de Ações Internacionais de Combate à Fome do Itamaraty, Milton Rondó Filho, falou à Rádio ONU sobre a situação precária da Somália.

“A situação é de fome, no sul da Somália. O número de refugiados que atravessa a fronteira da Somália em direção ao Quênia e à Etiópia é muito grande. É fundamental que a comunidade internacional se una. Como dizia o Josué de Castro, que foi o presidente do Comitê Brasileiro da FAO nos anos 50, a fome não é um fenômeno natural, mas sim político. Se 1 bilhão de pessoas passam fome no mundo, isso não é um fenômeno natural. Nós temos condições de erradicar a fome no mundo hoje”, afirmou.

A crise no Chifre da África levou o Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, a revisar, nesta quinta-feira, em mais de US$ 8,6 milhões o apelo humanitário anunciado no início deste mês. A quantia total agora é de cerca de US$ 145 milhões, ou mais de R$ 232 milhões.

Até agora, o Acnur distribuiu pacotes de ajuda de emergência para mais de 100 mil pessoas no centro-sul da Somália, onde a seca é mais severa. Mais suprimentos estão a ser distribuídos para um adicional de 114 mil pessoas afetadas pela seca.

*Apresentação: Yara Costa, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud