África do Sul e OIT promovem emprego público e trabalho comunitário

27 julho 2011

Taxa oficial de desemprego no país é de 25%, mas novos programas podem reduzir este número.

[caption id="attachment_202294" align="alignleft" width="350" caption="Foto: OIT "]

Yara Costa, da Rádio ONU, em Nova York.

A Organização Internacional do Trabalho, OIT e o governo sul-africano acabaram de realizar um workshop internacional. O evento teve como objectivo a partilha de conhecimentos e experiências sobre inovações em Programas de Emprego Público, PEPs, e Trabalho Comunitário.

25% de Desemprego

Números oficiais do governo da África do Sul, indicam que um quarto da população do país está actualmente desempregada.

Mas segundo informou a OIT, os Programas de Emprego Público e Trabalho Comunitário estão desempenhando um papel fundamental no fornecimento de um nível mínimo de emprego onde os mercados não estão a conseguir fazê-lo.

A idéia é compartilhada pela agência da ONU, que prevê no Pacto Mundial para o Emprego 2009, a " utilização de sistemas de garantia de emprego público para o emprego temporário, público de emergência, programas de obras e de outros regimes de trabalho directos que incluem a economia informal ".

Oportunidades

Em Abril deste ano, o trabalho comunitário que representa dois dias de trabalho por semana, foi integrado como um programa de governo financiado pelo Departamento de Governança Cooperativa e Assuntos Tradicionais.

Até agora, já foram criadas mais de 89 mil oportunidades de trabalho nas nove províncias sul-africanas. O plano é que se chegue a 237 mil pessoas até 2014.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud